Sexta-feira, 20 de Maio de 2011
Tiago Moreira Ramalho

O primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, candidato pela terceira vez consecutiva ao lugar, ‘não gostou’ de uma pergunta que um cidadão lhe fez. Um cidadão, depois de enunciar as vitórias do governo, disse que a realidade se cingia ao singelo facto de as palavras do primeiro-ministro que se candidata pela terceira vez não combinarem da melhor forma com os seus actos, porque, como muito bem apontou, perdemos competitividade nos últimos anos. O primeiro-ministro, desagradado, diríamos irritado, atirou-se para a frente, desajeitando a gravata que prontamente arrumou, não fosse o técnico dizer que ficava melhor da outra maneira, e disse que nos primeiros dois anos do primeiro governo, resultado daquela longínqua primeira candidatura, o país cresceu. Orgulha-se, o primeiro-ministro, de dois anos muito, muito bons, apesar de nos últimos quatro não ter grandes motivos para se orgulhar. Lembra a música do Neil Hannon, Lady of a Certain Age, que se gabava dos tempos em que se passeava pela Côte d’Azur, depois de lhe encherem o copo de bebida, apesar de agora estar abandonada pelo marido, que foi para a amante, e pelo filho, que foi para Zurique. Desculpa-se, o primeiro-ministro, com a crise internacional, argumento fraco, simples falácia, porque se a crise é internacional, então afectou o mundo em geral e se Portugal não teve nem mais nem menos impacto do que tiveram os outros países, então o défice comercial não deveria ter crescido – digo eu, que destas coisas percebo pouco.

Mas mais do que o conteúdo, reina a forma, aqui. O primeiro-ministro de Portugal, candidato pela terceira vez consecutiva, continua como na primeira candidatura: um ser vaidoso e arrogante, de uma retórica inatacável, apesar de fundamentalmente oca e, mais do que tudo isto, profundamente desconhecedor dos mais elementares e basilares princípios de um regime democrático. Porque a questão é clara como água: um primeiro-ministro não tem de gostar de perguntas; um primeiro-ministro tem de lhes responder.


2 comentários:
De Luís Lavoura a 23 de Maio de 2011 às 09:31
"como muito bem apontou, perdemos competitividade nos últimos anos"

(1) Isto para mim não é nada evidente, a não ser que se adopte um conceito estereotipado de "competitividade". As exportações portuguesas cada vez mais e melhor competem nos mercados internacionais - a taxa de cobertura das importações pelas exportações está num dos níveis mais altos de sempre.

(2) Ainda menos evidente é, para mim, que o governo de um país possa, em geral, ser responsabilizado por um qualquer ganho, ou perda, da competitividade (seja lá o que isso fôr) desse país.


De Luís Lavoura a 23 de Maio de 2011 às 10:32
"um primeiro-ministro não tem de gostar de perguntas; um primeiro-ministro tem de lhes responder"

Nem pensar!

Não faltava mais nada, uma pessoa, seja ela quem fôr, ser obrigada a responder a todas as perguntas que toda e qualquer besta decida fazer-lhe!

Repare o TMR: perguntar não ofende, isto é, toda a gente é livre de perguntar seja o que fôr. Mas ninguém, ninguém mesmo, pode ser obrigado a responder!

Ainda para mais neste país, onde os jornalistas são políticos disfarçados, seria bonito, lá porque um jornalista - isto é, um político disfarçado - coloca uma pergunta, logo o primeiro-ministro é obrigado a responder!

Não responder a perguntas é um direito humano básico.


Comentar post

autores

Bruno Vieira Amaral

Priscila Rêgo

Rui Passos Rocha

Tiago Moreira Ramalho

Vasco M. Barreto

comentários recentes
Great post, Your article shows tells me you must h...
You’ve made some really good points there.I looked...
دردشة سعودي ون (http://www.saudione.org/) سعودي و...
شات فلسطين (http://www.chat-palestine.com/) دردشة ...
http://www.chat-palestine.com/ title="شات فلس...
شات فلسطين (http://www.chat-palestine.com/) دردشة ...
كلمات اغنية مين اثر عليك (http://firstlyrics.blogs...
o que me apetecia ter escrito. mas nao o faria mel...
good luck my bro you have Agraet website
resto 5resto ya 5waga
posts mais comentados
125 comentários
114 comentários
53 comentários
arquivo

Fevereiro 2013

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

links
subscrever feeds