Terça-feira, 15 de Junho de 2010
Bruno Vieira Amaral

 

Se qualquer filme de Hitchcock é passível de ser deitado no divã, Spellbound e Marnie atiram-se de cabeça. Muita psicanálise manhosa e demasiada conversa. Os diálogos entre Sean Connery e Tippi Hedren no carro são longos e aborrecidos, sem a arte hitchcockiana de reduzir as palavras a mero adereço enquanto a nossa atenção é desviada para o que a câmara nos mostra. São duas personagens num carro a explicar a intriga e as motivações: nada mais anti-Hitchcock. E o final segue o mesmo padrão palavroso e explicativo. A conversa, escutada por Lil, entre Mark (Connery) e Marnie (Hedren) à porta de casa e o telefonema de Marnie para a mãe em Baltimore que também é escutado por Lil são duas formas preguiçosas de espalhar as informações pelas personagens, até porque Lil repetirá verbalmente a Mark aquilo que o espectador já ouviu.

 

No meio de tudo isto, há sinais do melhor Hitchcock: a cena inicial (a mala em grande plano e, logo de seguida, a notícia de um assalto), a sequência do primeiro sonho de Marnie que termina com um fade enquanto a mãe desce as escadas (talvez a mais assustadora e dilacerante sequência onírica da obra de Hitchcock, muito melhor do que o delírio daliano de Spellbound ou o excessivamente elaborado sonho de Vertigo), o assalto ao cofre da Rutland & Cº (exemplo prático da teoria do suspense), a cena do quase-afogamento de Marnie, que remete para Vertigo que, por sua vez, remete para a Ofélia de Millais e a “violação” no barco. Mas o conjunto sai prejudicado pelos defeitos pouco comuns na obra de Hitchcock, que vinha, é bom lembrá-lo, do mais extraordinário poker da história do cinema (Vertigo, Intriga Internacional, Psycho e Os Pássaros). Ao lado destas obras-primas, Marnie, com toda a aparelhagem psicanalítica e a enxurrada verbal, faz figura de obra menor e falhada.


4 comentários:
De rui a 15 de Junho de 2010 às 18:27
E não falta ao poker o Janela Indiscreta?


De Bruno Vieira Amaral a 15 de Junho de 2010 às 19:43
Entre Rear Window e o poker há 3 ou 4 filmes. Vertigo, north by Northwest, Psycho e The Birds não têm outras obras no meio.


De RPR a 15 de Junho de 2010 às 23:57
Ainda só vi o Rear Window. Parece-te menor, em comparação com outros do Hitchcock? Gostei muito, mas não o vejo como uma obra-prima. Talvez precise de o ver de novo, lendo umas coisas sobre ele primeiro.

Anyway, tenho em mente o 39 Steps para os próximos tempos. Li umas coisas interessantes sobre ele.


De Bruno Vieira Amaral a 16 de Junho de 2010 às 10:42
Não acho o Rear Window inferior a qualquer outro à excepção de Vertigo, que é superior a qualquer filme. Nos meus preferidos incluo ainda Suspicion, Notorious e The Rope.

Abraço


Comentar post

autores

Bruno Vieira Amaral

Priscila Rêgo

Rui Passos Rocha

Tiago Moreira Ramalho

Vasco M. Barreto

comentários recentes
Great post, Your article shows tells me you must h...
You’ve made some really good points there.I looked...
دردشة سعودي ون (http://www.saudione.org/) سعودي و...
شات فلسطين (http://www.chat-palestine.com/) دردشة ...
http://www.chat-palestine.com/ title="شات فلس...
شات فلسطين (http://www.chat-palestine.com/) دردشة ...
كلمات اغنية مين اثر عليك (http://firstlyrics.blogs...
o que me apetecia ter escrito. mas nao o faria mel...
good luck my bro you have Agraet website
resto 5resto ya 5waga
posts mais comentados
125 comentários
114 comentários
53 comentários
arquivo

Fevereiro 2013

Novembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

links
subscrever feeds