Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Douta Ignorância

Política, Economia, Literatura, Ciência, Actualidade

A Douta Ignorância

Política, Economia, Literatura, Ciência, Actualidade

My own, personal Deolinda

Rui Passos Rocha, 07.02.11

 

Acima podem ouvir a nova música dos Deolinda. Imagino que já a conhecem bem, mas pareceu-me melhor deixá-la aqui. Isto porque resolvi refazer a letra da música Parva que eu sou, desfazendo a tese socialista original e substituindo-a por uma liberal, que me parece mais consistente e moderada. O título é Parvos que eles são e é melhor lido se ao mesmo tempo ouvirem o original, porque perceberão que mantive a cadência da música. Cá vai:

Sou da geração sem remuneração
e sei que me tentam vender uma ilusão.
Os parvos que lá estão!

Porque isto vai mal e está p'ra piorar.
Não é assim tão mau eu poder estagiar.
Que parvos que eles são!

Assim posso demonstrar
que tenho valor
e que, quando for possível,
quererei assinar.

Sou da geração «casinha dos pais».
Como ficaram com tudo, vou exigir-lhes mais.
Que parvos que eles são!

Filhos, esposas, estou sempre a adiar
E a culpa é de quem nos quis deslumbrar.
Que parvos que eles são!

E fico a pensar,
endividar os mais novos,
assim, cada vez mais,
só pode acabar mal.

Sou da geração «vou queixar-me p'ra quê?»
Há alguém bem pior do que eu na TV.
Que parvos que eles são!

Sou da geração «eu já não posso mais»,
que esta situação dura há tempo demais.
E parvos eles não são!

Isso faz-me desejar
que quem me governa
pense mais na minha
do que na sua geração.

1 comentário

Comentar post