Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Douta Ignorância

Política, Economia, Literatura, Ciência, Actualidade

A Douta Ignorância

Política, Economia, Literatura, Ciência, Actualidade

É todo um processo

Priscila Rêgo, 11.07.11

Os argumentos pró-euro seguiram mais ou menos esta sequência.

 

1) A Alemanha não pode obrigar os pobres países da periferia a abdicarem da sua soberania orçamental e reduzir o seu défice

 

2) A Alemanha deve financiar os défices dos pobres países da periferia. Não é uma ajuda, é um empréstimo para pagar uma dívida sustentável.

 

3) A Alemanha deve financiar os défices dos pobres países da periferia a taxas de juro aceitáveis (baixas).

 

4) A Alemanha deve permitir aos pobres países da periferia não pagarem as suas dívidas. A dívida é insustentável.

 

5) A Alemanha deve unir-se aos pobres países da periferia para emitir dívida conjunta (princípio da solidariedade) e depois separar-se de novo para os deixar gastar como quiserem (princípio da independência e soberania).

 

Para os países do Sul, a Alemanha tem de compreender que só isto impede a destruição do euro. Mas os próprios países do Sul deveriam perceber que o euro é um projecto político com prós e contras. As suas acções recentes têm aumentado o peso relativo do segundo prato da balança. Depois não se queixem.

4 comentários

Comentar post