Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Douta Ignorância

Política, Economia, Literatura, Ciência, Actualidade

A Douta Ignorância

Política, Economia, Literatura, Ciência, Actualidade

Nem mortos (2)

Rui Passos Rocha, 23.06.10

«[...] Ontem, li a seguinte frase de Rui Tavares nesta página: "Um escritor aprende também muito nascendo e vivendo num país onde as elites são medíocres e mesquinhas e não aceitam que pode ter nascido um génio na Azinhaga, Ribatejo." Generalizando, eu acrescentaria que essas elites mesquinhas não são sempre as mesmas elites e que as elites culturais também são medíocres quando desprezam sistematicamente aquilo que um indivíduo é ou conseguiu por sua conta, erguendo-se acima daquilo que a sua condição permitia.

Querem um exemplo? Saramago, por exemplo, poderia desprezar Cavaco Silva com todas as forças, por causa de histórias antigas e presentes. Mas os seus percursos até têm interessantes pontos de contacto. E Saramago foi sempre malquisto por certas elites políticas e económicas, enquanto Cavaco Silva nunca foi bem digerido pelas elites culturais. Longe de mim reduzir um Nobel da literatura ao estatuto humano de Presidente da República e de calculador da nossa crise. Mas a nossa cegueira, diria também que a nossa mesquinhez, está em muitas vezes não reconhecermos que a disciplina e a exigência pessoal podem produzir realizações diferentes daquelas que valorizamos. Nem tudo é literatura.»

 

Pedro Lomba, no Público de ontem